Browsing Category Pipoca

#10 BEDA | 3 lições que aprendi com minhas séries dos anos 90

by

Se a minha vida fosse igual as séries dos anos 90, haja temporada do amor 💕

 

Na semana retrasada, eu mostrei três lições que aprendi com as séries dos anos oitenta. Aliás, semana que vem tem dos anos 2000.

Hoje é dia de listar 3 lições que aprendi com as minhas séries favoritas dos anos 90. Confesso que foi difícil escolher, viu?

Acho digno você pensar na possibilidade de fazer uma maratona com alguma dessas séries, pois são muito amor ✨

 

 

Barrados no Baile (1990-2000)

Quando penso nesse seriado já lembro da voz do locutor dizendo: “Rede Globo apresentou, ‘Barrados no Baile’. ”

A série abordava temas que não faziam parte do meu mundinho infantil da época, então preciso dividir em duas lições. Sim, ela pegou duas fases da minha vida: infância e início da adolescência.

As minhas primeiras lições de moda foram graças ao seriado. Afinal de contas, estou falando de Beverly Hills, né?

Mas Barrados do Baile foi uma das primeiras séries da década de noventa que enfatizava questões como drogas, sexo “antes do casamento”, DST, álcool, suicídio, entre outros.

Logo, quando comecei a deixar os assuntos infantis de lado esses temas da série foram lições importantíssimas para mim. Ah, Dawson’s Creek também entra nessa fase…

Dança comigo:  A abertura da série é instrumental, porém clássica demais. Dá o play aí 🎤

 

 

Dawson’s Creek (1998-2003)

Eu sou A-P-A-I-X-O-N-A-D-A por Dawson’s Creek desde que ouvi “I Don’t Want to Wait” pela primeira vez.  É uma das minhas séries favoritas da vida, socorro.

O seriado mostrou para mim o quanto pode ser ruim esconder, ignorar ou demorar demais para demonstrar os seus sentimentos. Principalmente, se ele for por um(a) melhor amigo(a).

Canta comigo: I don’t want to wait for our lives to be over 🎤 

 

FRIENDS (1994-2004)

É inevitável pensar em FRIENDS e não bater palmas quando canta mentalmente “So no one told your life was gonna be this way…” 👏

Uma das coisas que aprendi ao longo das 10° temporadas do seriado foi o quanto é importante compartilhar a nossa vida com amigos de verdade. Pela mor, queria ter uma BFF como a Phoebe!

Canta comigo: I’ll be there for you cause you there for me too 🎤

E aí, temos alguma série em comum? Conta para mim.

Séries, Anos 90 e Beda. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

#06 BEDA | Lista do amor ‘80s School Lovers para assistir na Netflix

by

Eu realmente preciso dizer que sou ‘80s School lover quando estou na Netflix? 💜

 

Fita k7, ombreiras, maquiagens que nem a sua mãe usaria e color block são algumas peças chaves de looks dos anos 80.

Enquanto eu escrevo esse post estou ouvindo a minha playlist “Don’t You Forget About Me”, porque sou dessas 😍

   

O clima de hoje é bem oitenta, então fiz uma lista do amor só com os filmes teen dessa época para você assistir essa semana na Netflix.

Já aviso que a probabilidade de a gente ter um amor antigo em comum é muito grande nesse momento ✨

 

Clube dos Cinco

Gatinhas e Gatões

Curtindo a Vida Adoidado

Digam o que Quiserem…

 

Sim, a listinha só tem clássicos oitenta que remetem a adolescência maravilhosa que adoraria ter feito parte.

Eu recomendo que você comece com “Clube dos Cinco”, porque estou falando do melhor filme teen de todos os tempos.

Agora, se você quer mais romance teen na sua pipoca, meu bem, só assista “Gatinhas e Gatões” e “Digam o que Quiserem”.

Mas se o que você realmente precisa assistir é o melhor filme “Sessão da Tarde” da vida, “Curtindo a Vida Adoidado” para sempre será a escolha perfeita. E aí, qual é o seu oitenta favorito? Conta para mim.

 

 

Netflix, ‘80s Teen Lovers e Beda. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!  

#04 BEDA | 3 lições que aprendi com minhas séries favoritas dos anos 80

by

Se a minha vida fosse igual as séries dos anos 80, haja temporada do amor 😌

 

Uma coisa que eu amo loucamente é ficar com um monte de almofada no sofá, assistindo uma série que eu amo.

Então, eu resolvi listar 5 lições que aprendi com as minhas séries favoritas dos anos 80. Aliás, durante esse mês vai rolar lições dos anos 90 e 2000 também.

Acho digno você pensar na possibilidade de fazer uma maratona com alguma dessas séries, pois são muito amor 😍

 

Full House (1987-1995)

 

Toda vez que escuto “Everywhere you look. There’s a heart. A hand to hold onto…”  já começo a cantar junto, porque estou falando de Full House!

Uma das coisas que aprendi ao longo de oito temporadas do seriado foi o quanto a família e a amizade precisam ser rotina nas nossas vidas.

Canta comigo: When you’re lost out there and you’re all alone. A light is waiting to carry you home 🎤

 

Punky – A Levada da Breca (1984-1988)

 

Punky mostrou para mim o quanto é importante ser criança quando se é criança, sabe? Usar a imaginação, fazer “travessuras” saudáveis e brincar com os amigos sempre que puder.

Canta comigo: A menina que ilumina. Toda vez que a gente vê 🎤

 

Anos Incríveis (1988-1993)

 

Apesar da série ter feito parte da minha infância, os conflitos que Kevin Arnold vivia na adolescência e no colégio era muito eu, acredite.

Mais uma vez, aprendi o valor da amizade e também da família!

Aliás, eu era muito Kevin quando o assunto era o menino da escola que gostava. Então, eu entendia a paixonite dele por Winnie Cooper.

Conta comigo: Gonna try with a little help from my friends 🎤

E aí, temos alguma série em comum? Conta para mim.

                         Séries, Anos 80 e Beda. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!      

#03 BEDA | Notícia do amor sobre “O Diário da Princesa 3”

by

O Diário da Princesa 3 é um sonho que eu quero que aconteça 👑

 

Já que hoje o filme “O Diário da Princesa” assopra 16 velinhas, resolvi aproveitar a data especial para dar uma notícia do amor.

Não é a primeira vez que falo sobre a lenda urbana envolvendo o terceiro filme da nossa querida Mia Thermopolis, mas parece que agora vai sair do papel!

Vale lembrar que Anne Hathaway (Mia), Julie Andrews (Clarisse) e Hector Elizondo (Joe) já disseram que topam fazer mais um filme da franquia 💓

A autora do livro Meg Cabot, deu uma entrevista e falou que existe até um roteiro – pausa permitida para gritos – mas que não tem permissão para falar a respeito.

Quem sabe? Pode acontecer, como dissemos. Não tenho permissão para dizer. Eu adoraria sentar e falar sobre isso, mas não posso. Não tenho permissão.

 

Mas é realmente seguindo mais o filme do que o livro, então se ela – a última versão que eu li, ela definitivamente não descobriu que tem uma irmã mais nova… O que pessoalmente acharia hilário, mas essa não era a direção que eles estavam indo.

Aliás, sobre a irmã mais nova da Mia, a Olivia, a personagem tem o seu próprio livro, um spin-off que chama “Diário da Princesa Improvável”. Mas é pouco provável que ela apareça no filme.

Preciso dizer que o diretor Garry Marshall estava trabalhando na produção de O Diário da Princesa 3 quando faleceu o ano passado, ou seja, seria uma ótima chance para um tributo a ele. E tem mais:

Não temos um ok ainda, mas estamos trabalhando nisso e espero encontrar todo mundo de novo e voltar à Genóvia. Então, se vamos voltar a fazer isso, queremos ter certeza que não vamos decepcionar ninguém. Não queremos fazer nada que seja menos do que absolutamente incrível”. Anne Hathaway

Apesar de não gostar muito do segundo filme, eu acho que os fãs do livro e o Garry merecem ver Mia mais uma vez nos cinemas. E aí, o que achou da notícia? Conta para mim.

 

Disney, O Diário da Princesa e Beda. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

Lista do amor “Casamento” para assistir na Netflix

by

Confesso, que adoro ver um filme de casamento de vez em quando 😍

 

Véu, grinalda, vestido de noiva dos sonhos e barracos matrimoniais, quase sempre são ingredientes de uma fórmula perfeita de filmes de casamento.

Enquanto escrevo esse post, estou cantarolando mentalmente a marcha nupcial, porque sou dessas ✨

Já que estou no clima de casório, resolvi fazer uma lista do amor com alguns filmes que estão no catálogo da Netflix que valem dizer “sim, eu aceito” assistir neste fim de semana.

Já aviso que a probabilidade de a gente ter o mesmo queridinho noventa em comum é muito grande nesse momento 💐

 

 

Vestida para Casar

O Casamento do Meu Melhor Amigo

Casa Comigo?

Licença para Casar

Noivas em Guerra

 

Aqui tem uma mistura maravilhosa de filmes dos anos 90 e 2000 que arrancam risadas de mim e dois deles que choro sempre – acho que dá para ter uma desconfiança de quais são – que vivem na minha lista.

Eu recomendo que você comece com a lacração mais amor noventa de todos, “O Casamento do Meu Melhor Amigo”, porque sim.

“Vestida para Casar” é outro amorzinho que sempre assisto, porque além de ter várias cenas apaixonantes e hilárias, estou falando da eterna Izzie de Grey’s!

Socorro, “Casa Comigo? ” é tão fofo que não aguento, sério mesmo. Já “Licença para Casar” tem Robin Williams de padre. Preciso dizer mais alguma coisa? E aí, qual deles você vai assistir primeiro? Conta para mim.

 

Netflix, Filmes e Casamento. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

Curiosidades noventa de “As Patricinhas de Beverly Hills”

by

As Patricinhas de Beverly Hills é o meu clássico noventa favorito, mas isso você já sabe, né? 💛

Na semana passada, o filme que fez parte de uma geração de crianças que cresceram amando xadrez, graças a Cher Horowitz, completou 22 anos.

Pensando nisso, não poderia deixar de falar sobre “As Patricinhas de Beverly Hills” também no blog, já que rolou uma homenagem do amor no meu Instagram.

Não é exagero nenhum dizer que eu assisto esse filme pelo menos duas vezes no mês! É muito amor envolvido aqui.

Então, fiz uma listinha com alguns fatos que todo o fã do filme gostaria ou já conhece de saber.

 

Alicia Silverstone nasceu para ser Cher Horowizt, pois ela ganhou o papel sem precisar fazer audição + estudou na mesma escola “Beverly Hills” que serviu de inspiração para o filme.

 

As Patricinhas de Beverly Hills, originalmente iria se chamar No Worries e seria um seriado de tevê.

Paul Rudd presenteou cada um do elenco com um colar de grão de arroz, e nele tinha os seus nomes escritos.

O filme foi gravado em 40 dias.

Existem 53 tipos diferentes de estampas xadrez que aparecem no filme.

Paul Rudd usou muitas roupas do seu acervo pessoal para compor o guarda-roupa de Josh, como a camiseta “Anistia Internacional”.

A diretora Amy Heckerling aparece no final do filme como uma das damas de honra da professora Geist.

 

Cher trocou de roupa 63 vezes no filme, socorro! Na época, Alicia ficou com todas as peças que usou no filme – grito, socorro – mas ela acabou dando tudo com o passar dos anos.

 

 

Ufa, se eu pudesse continuaria aqui escrevendo várias outras curiosidades desse clássico noventa que me completa, mas não caberia em um único post. E aí, qual curiosidade você gostou mais? Conta para mim.

 

Clueless, Clássicos e Anos 90. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!