Tag Archives Anos 90

Zaful | Looks que são a cara da Rachel Green dos anos 90

by

Eu me inspirei nos looks da Zaful para aquela moda noventa que amamos 😍

 

Se vocês acompanham o meu insta, sabem o quanto eu amo o estilo dos anos 90. Para a minha imensa alegria, essa década voltou para ficar e lacrar amores e espero que fique para sempre.

Pensando nisso, me inspirei na personagem da Rachel Green de FRIENDS e selecionei alguns looks da aqui para você também virar Rachel no dia a dia.

Nas primeiras temporadas, ela sempre aparecia cropped top, com uma camisa amarrada na cintura, vestidos, macacões ou até mesmo uma camiseta fofa. Pois bem, na Zaful eu encontrei vários looks que são a cara dela.

 

AAAH, lembra do episódio em a Rachel lava as suas roupas pela primeira vez? Então, ela estava usando uma camisa regata xadrez amarrada na cintura, bem parecida com esse cropped top xadrez que eu achei.

E aquele episódio em que ela recebe uma oferta para trabalhar em Paris? Seria esse top uma mensagem subliminar?  

 

Ela sempre usava umas camisetas bem clean que eram, na sua maioria, eram de cores claras e com algum símbolo ou frase escrita.

Já que estamos falando de anos noventa é claro que o floral não poderia ficar de fora dessa, né non? Tudo bem, que ela não usava tanto floral assim, mas a sua amiga Phoebe vira e mexe estava toda florida em algum episódio.

Uma outra coisa que você encontra bastante na coleção da Zaful e também é a cara da Rachel é o clássico vestido tubo. Ela usou bastante na sua fase mais executiva.

Enfim, a Rachel Green é um dos meus estilos favoritos dessa época e que me inspira na hora de me vestir. AAAH, não posso deixar de falar de como você pode conseguir esses looks, pela mor.

A Zaful tem loja online aqui no Brasil e estou morrendo de amores aqui. E aí, o que acharam dos looks? Conta para mim.

 

Zaful, Parceria e Anos 90. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

Anastasia | A animação dos anos 90 vai ganhar uma versão live-action

by

Nem sei o que dizer, apenas sentir esse live-action da Anastasia 💛

 

Anastasia é uma das minhas animações favoritas dos anos noventa que não faz parte da Disney. Como assim?

Sim, a animação é originalmente da Fox e foi muito bem produzida para uma época em que a Disney reinava praticamente sozinha.

Se você acha que a animação da Anastasia era da Disney, está sabendo que não era até agora!  ✨

 

Os estúdios compraram uma parte da 21st Century Fox e resolveram produzir uma versão live-action da nossa Anastasia 😮

O filme será escrito e dirigido por Blake J. Harrisque também vai comandar a versão live-action de “A Pequena Sereia -” aliás, ele vai começar a ser rodado em abril e já tem uma parte do elenco formada, pela mor.

O ator Jo Koy como Lênin e Dona M urphy como Yara, assim como Brandon Routh no papel de czar Nicolau II, Emily Carey será a Anastasia e Amiah Millher sendo a Meg.

Confesso que já estou aqui cantando loucamente “Eu só estou no aprendizado da viagem ao passado”… 😍

Socorro, tão empolgada para ver as primeiras imagens das filmagens, que até esqueci o que iria escrever aqui. AAAH, lembrei!

O live-action não ganhou data de estreia ainda e nem mais informações sobre a adaptação do roteiro, mas assim que eu souber vou passar para você, babes.  E aí, o que acharam da notícia? Conta para mim.

 

Disney, Anastasia e Live-Action. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

Projeto #5 | 12 Filmes em 1 Ano: Caindo na Real

by

Caindo na Real é aquele tipo de filme para deixar do ladinho do aparelho de blu-ray 💖

 

Muita coisa aconteceu neste segundo semestre, como bem vocês sabem, mas é claro que não me esqueci do projeto “12 Filmes em 1 Ano”.

“Querida, tudo o que tens na idade dos 23 é seres tu mesma. ” – Troy Dyer ✨

 

Não é exagero dizer que essa comédia romântica dos anos noventa é uma das minhas favoritas. E digo mais: se você tem entre 23 e 29 anos a chance de se identificar com as situações que o filme apresenta é muito grande.

Eu me lembro que sempre quis assistir esse filme, principalmente por conta do elenco e a Wino, minha musa noventa. Até que em um sábado à noite de tédio on, o canal TCM salvou a minha vida.

Caindo na Real aborda as expectativas, as angústias, as frustrações e os amores que faziam parte da geração de jovens dos anos 90 que acabava de sair da faculdade.

É impossível não se identificar com a Lelaina Pierce, interpretada por Winona Ryder, logo no início com o seu discurso de formatura:

 

“E eles perguntam-se, porque é que aqueles que estão nos vinte se recusam a trabalhar 80 horas por semana só para que possamos comprar-lhes os BMW’s.

Porque não estamos interessados na cultura que eles inventaram como se não víssemos a decadência da revolução deles por um par de tênis.

Mas a questão mantém-se. O que é que vamos fazer agora? Como podemos recuperar os estragos que herdámos?

Caros colegas, a resposta é simples.  A resposta é. Eu não sei. ” ✨    

 

 Vale mencionar, que durante o filme ela grava um documentário dos seus amigos, formado por fragmentos da personalidade e fatos que ocorrem na vida de cada um deles. A ideia é usá-lo como portfólio para o emprego dos sonhos.

As citações e os comentários irônicos, porém maravilhosos, de Troy Dyer, interpretado pelo Ethan Hawke fazem toda a diferença no enredo.

Eu tenho que admitir que ele é um típico filho da puta lindo da porra, vocalista de banda. Culpado pela nossa quedinha por caras com carinha de bebê que vão fazer a gente sofrer.

Mas mesmo assim o filme não seria o mesmo sem ele. Oh só:

“Alô! Acaba de ligar para o nosso ‘Inverno de descontentamento’. ” ✨

 

Como eu citei lá encima, Caindo na Real mostra assuntos daquela recém-criada geração, e que também fazem parte dessa nova realidade dos jovens, como: gays, AIDS, sexo casual, carreira, alienação… Ou seja, tudo que o que você pode vivenciar quando termina a faculdade.

É Aquela fase que você não é adulto ainda, mas também não é mais adolescente e que não é porque você foi um bom aluno, que a sua vida profissional está garantida no mundo real.

AAAAH, não posso deixar de mencionar uma das minhas cenas que definem algo que um dia irei fazer.

Pedir para o dono do mercado aumentar o volume para poder a cantar e dançar a minha música favorita com os meus amigos.

“My, my, my, aye, aye, whoa! M-m-m-my Sharona” ✨

 

Já que eu falei de música, a trilha sonora de Caindo na Real é a cara dos filmes dos anos 90, repleta de canções e bandas que definem a maravilha que é o longa. As minhas favoritas são Stay (Lisa Loeb) e All I Want is You (U2).

A principal lição que aprendi com esse clássico noventa é que a pior coisa que você pode fazer consigo mesmo é viver baseado na sua expectativa de vida perfeita.

E a resposta é simples é porque somos imperfeitos e não podemos ser forçados a viver uma vida que não corresponde à nossa realidade. E aí, consegui fazer você quer assistir? Conta para mim.

*Não autorizo outras blogueiras realizarem o projeto “12 Filmes em 1 Ano”. Pelo amor, vamos respeitar a blogosfera. 

Projeto, Caindo na Real e Anos 90. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

#14 BEDA | Playlist com 15 músicas que são muito Sessão da Tarde

by

Hoje é dia de playlist que define os filmes da Sessão da Tarde que mais assisti 💞

 

Eu resolvi juntar o meu vício saudável pela música e também pela Sessão da Tarde em uma só playlist. Só para ter uma quarta-feira com muito amor de diferentes épocas.

Vale a pena dizer que enquanto eu montava essa playlist eu voltei lá para os anos 90 💛

Para entender melhor como eu me sinto quando escuto essas músicas aí vai o exemplo do amor: “Sabe aquela música que quando escuta já remete a sofá, televisão e infância noventa? ”  Pois bem, é isso.

São 15 músicas que fazem exatamente isso comigo e vão trazer esse sentimento para você: “De Volta para o Futuro”, “Construindo uma Carreira”, “Matilda” e “Curtindo a Vida Adoidado” são alguns dos filmes que estão nessa lista.

 

A probabilidade de você ouvir a playlist e dizer: “Nossa, essa música é muito Sessão da Tarde” é grande 😍

 

Mas a playlist também serve se você curte conhecer novos vícios, escutar músicas antigas ou simplesmente ama nostalgia. Agora, vem ouvir todo esse amor lá no Spotify e aproveita para me seguir também. E aí, o que achou da playlist? Conta para mim.

 

  Playlist, Sessão da Tarde e Anos 90. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!              

#12 BEDA | Cinco filmes que todo fã de Stranger Things deveria assistir

by

Se você ama Stranger Things e suas referências acho digno você ler esse post aqui 😍

 

Um dos motivos para que uma das séries mais amadas da Netflix seja a minha queridinha são as referências maravilhosas dos anos oitenta que ela traz.

É lógico que eu também sou apaixonada pela história e pelos personagens de Stranger Things ✨

 

Pensando nisso, eu listei cinco clássicos dos anos 70/80 que estão ligados a história do seriado. Tipo, impossível não lembrar, sabe?

 

Alien, o Oitavo Passageiro [1979] e Aliens, O Resgate [1986]

A criatura chamada Demogorgon foi inspirada no Alien que aparece nos dois primeiros filmes da série de ficção científica.

Fora que é inegável a semelhança física, ou seja, o cabelo de Eleven com o de Ripley em “Alien 3”!

 

E.T – O Extraterrestre [1982]

Sem dúvida, estou falando da principal referência que dominou praticamente todos os episódios da primeira temporada de Stranger Things.

Apesar da Eleven não ser um extraterrestre, existem muitas semelhanças entre os dois personagens.

Ambos receberam os seus nomes pelas pessoas que os encontraram, os dois usam disfarce para esconder a sua verdadeira identidade (vestido + peruca loira) e os dois só usam os seus poderes em momentos críticos.

Exemplo clássico: A cena em que a Eleven fica sozinha na casa do Mike ✨

Ah, acho que eu nem preciso mencionar que o grupo de amigos da série tem muita semelhança com os do filme, né?

 

Goonies [1985]  

Socorro, o espírito de aventura, a amizade entre eles e as bicicletas. Tudo isso remete muito ao clássico Goonies.

 

Poltergeist – O Fenômeno [1982]

Uma das principais referências entre o seriado e o filme é quando a Joyce consegue ouvir o Will se comunicando com ela através de sons da parede.

Bem igual a cena original com Carol Annie tentando se comunicar com a família no filme.

 

Não posso deixar de mencionar aqui que Stranger Things é muito Stephen King, sério. A série é referência pura as obras do autor do início ao fim dos episódios.

Mas dá para citar pelo menos as que são mais marcantes: It (A Coisa), Conta Comigo e Carrie – A Estranha.

Acredite, esses são só alguns dos milhares de clássicos oitenta que fazem parte da fórmula da série da Netflix ✨

Enquanto a 2° temporada não chega, acho digno preparar uma maratona para o fim de semana! E aí, sabia de todas as referências? Conta para mim.

 

 

Stranger Things, Netflix e BEDA. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!