Tag Archives Brat Pack

#06 BEDA | Lista do amor ‘80s School Lovers para assistir na Netflix

by

Eu realmente preciso dizer que sou ‘80s School lover quando estou na Netflix? 💜

 

Fita k7, ombreiras, maquiagens que nem a sua mãe usaria e color block são algumas peças chaves de looks dos anos 80.

Enquanto eu escrevo esse post estou ouvindo a minha playlist “Don’t You Forget About Me”, porque sou dessas 😍

   

O clima de hoje é bem oitenta, então fiz uma lista do amor só com os filmes teen dessa época para você assistir essa semana na Netflix.

Já aviso que a probabilidade de a gente ter um amor antigo em comum é muito grande nesse momento ✨

 

Clube dos Cinco

Gatinhas e Gatões

Curtindo a Vida Adoidado

Digam o que Quiserem…

 

Sim, a listinha só tem clássicos oitenta que remetem a adolescência maravilhosa que adoraria ter feito parte.

Eu recomendo que você comece com “Clube dos Cinco”, porque estou falando do melhor filme teen de todos os tempos.

Agora, se você quer mais romance teen na sua pipoca, meu bem, só assista “Gatinhas e Gatões” e “Digam o que Quiserem”.

Mas se o que você realmente precisa assistir é o melhor filme “Sessão da Tarde” da vida, “Curtindo a Vida Adoidado” para sempre será a escolha perfeita. E aí, qual é o seu oitenta favorito? Conta para mim.

 

 

Netflix, ‘80s Teen Lovers e Beda. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!  

Precisamos falar sobre o meu novo projeto “12 Filmes em um 1 Ano“

by

Um projeto sobre meus filmes do amor para quem respira os anos 80, 90 e 2000 

 

Em um belo domingo preguiçoso estava fazendo uma maratona com alguns dos meus filmes da vida, quando eu tive a ideia de criar um projeto.

Não perdi tempo e já corri para o meu caderninho anotar a ideia! Aliás, sem mais delongas vou explicar para vocês como será.

Eu listei 12 filmes das décadas de 80, 90 e 2000 que vivem na minha rotina diária, além de fazerem parte da minha existência para comentar o porquê eles são tão especiais.

Durante todo o ano vai ter um post do projeto aqui no blog, mais precisamente 1 vez por mês. Logo, nada mais justo o projeto se chamar “12 Filmes em 1 Ano”.

Não haverá um dia certo na semana, ou seja, o projeto poderá aparecer por aqui a qualquer momento 

projeto-filmes-antigos-supimpa-girl

O mais legal do projeto “12 Filmes em 1 Ano” é poder dizer o que eu aprendi assistindo cada um desses amores. Pode até não parecer, mas tem como tirar lições lacradoras com os longas do cinema.

Nem preciso mencionar o porquê escolhi filmes das minhas décadas favoritas, né non? Na verdade, preciso apenas reforçar o que quase todo mundo já sabe!

Eu literalmente respiro os anos 80, 90 e 2000 durante todo o dia: ouvindo música, escolhendo o look do dia ou assistindo um filme antes de dormir.

Pela mor, não pense que eu não curto as novinhas da tevê, da música ou cinema! Apesar desse meu jeitinho vintage de ser 

Se você ama e se identifica com as décadas mencionadas acima vai adorar o novo projeto do blog.  E aí, o que achou da novidade? Conta para mim.

*Não autorizo outras blogueiras realizarem esse projeto.  Pela mor, vamos respeitar a blogosfera   

 

Projetos, Filmes e Coisas Antigas. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

10 trechos de músicas dos anos 80 que me definem

by

Se você é leitora assídua do blog sabe que a minha veia nostálgica pulsa diariamente pelas décadas de 80, 90 e 2000. Mas o meu amor fica ainda mais intenso quando o assunto é música antiga. Por isso, resolvi mostrar para vocês 10 trechos de músicas dos anos 80 que me definem completamente.

molly-ringwald-80s

É claro que a lista é enorme e tive que deixar várias de fora e separar por décadas, mas mesmo assim esse treco de escolher não é tarefa fácil. Oh só a lista dos anos 90 aqui

Para começar com muito amor, eis a canção oitenta que eu mais amo na vida. Não é coincidência ser o tema de cinco amigos que se conheceram numa manhã de sol.

música-anos-803

A música é brega (eu sei), mas é clássica, é intensa, é do Bon Jovi! Não preciso dizer mais nada.

música-anos-801

Chega até ser irônico eu gostar dessa música, pois paciência teoricamente não faz parte do meu vocabulário. Mas a letra dessa canção é tão amor que me acalma mais que suco de maracujá.

música-anos-802

The Cure é a minha banda favorita dos anos 80 e eu sou completamente apaixonada pelo videoclipe, pela vibe dessa música e por essa letra do amor.

música-anos-804

Meu camelão mais lindo do mundo é dono de diversas canções que servem de inspiração diária para mim, mas como o assunto é oitenta essa é a minha favorita da década. Sim, faz parte da trilha de “Labirinto – A Magia do Tempo”.

música-anos-805

INXS faz parte daquele tipo de banda que todo mundo deve conhecer alguma música, mas nem sempre sabe disso. A lista do amor é enorme, mas essa é apaixonante demais.

música-anos-806

É lógico que a minha favorita tinha que ser uma das canções mais polêmicas da década. Rainha, né amores?

música-anos-807

Outra paixão Brat Pack que não saem do meu celular pertence a música que espero tocar ansiosamente no final do filme.

música-anos-808

Aquela música que nem consegue cantar o refrão sem desafinar, mas que não está nem aí de tão boa que ela é. E o videoclipe então? Amor, define.

música-anos-8010

Aerosmith é uma das minhas bandas favoritas e o ápice do meu amor por ela pertence a outra década, mas existem algumas canções que não resisto assim como essa. E aí, temos músicas dos anos 80 em comum? Conta para mim.

música-anos-809

 Anos 80, Música e Amor. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

A geração criada pelo elenco Brat Pack

by

brat-pack-hughes

Não é muito difícil entender o amor que a maioria das pessoas sentem pelo elenco Brat Pack. Mas será que você realmente conhece os filmes e os membros deste grupo?

A paixão já começa quando você descobre que a maioria desses jovens vieram dos filmes do diretor John Hughes e também do diretor Joel Schumacher. Aí o coração explode de emoção quando você vê se depara com os principais membros: Molly Ringwald, Judd Nelson, Demi Moore, entre outros.

Mas o que realmente fez com que essa fase fosse épica foi a quantidade de filmes maravilhosos que essa década nos deixou. A lista foi dividida em filmes oficiais e aqueles que foram considerados como “Filmes do Brat Pack”, mesmo sem nenhum dos membros no elenco. É claro que eu tenho os meus xodós de cada um dos cineastas mencionados: “Clube dos Cinco” (1985) e “O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas (1985).

#1: O motivo do amor pelo Clube dos Cinco

02

O filme foi escrito e dirigido pelo meu mestre John Hughes, logo é impossível não amar! Outra coisa que faz com que ele faça parte do meu top 3 é a citação do lendário camelão David Bowie  no início do filme. Depois vem os diálogos e a interpretação do elenco que continua atual após trinta anos.

…E essas crianças em que você cospe, enquanto elas tentam mudar seus mundos, são imunes às suas consultas. Elas sabem muito bem pelo que atravessam…” David Bowie 

#2: Por que “O Primeiro Ano do Resto de Nossas Vidas” me define? 

01

O filme de Joel Schumacher é obrigatório para quem saiu da faculdade e se vê adulto da noite para o dia. Aborda assuntos como primeiro emprego e paixões frustradas. E o seu, qual é?

Anos 80, Brat Pack e Hughes. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

30 anos do clássico “Pretty in Pink”

by

john-hughes-pretty-in-pink

É difícil de acreditar, mas um dos maiores clássicos do meu mestre favorito do cinema, John Hughes completou trinta anos de vida neste último domingo.

Eu confesso que não lembro quando foi que surgiu o meu amor incondicional pelo filme “Pretty in Pink” (A Garota de Rosa Shocking), mas posso afirmar que motivos não faltam. Ele é uma das comédias românticas adolescentes mais importantes da década de 80, além de ter uma das trilhas sonoras mais marcantes do cinema moderno.

01

Outra coisa bem interessante sobre o filme é abordagem impecável de temas adultos, como o desemprego, o alcoolismo e as diferenças sociais. É muito fácil se identificar com os personagens, querer desesperadamente o figurino da protagonista e escutar “If You Leave” sem parar.

A escolha do elenco principal é uma paixão à parte! O amor já começa com a protagonista Andie, porque Hughes escreveu o papel com a Molly Ringwald em mente. Ele sabia que a Molly seria a única atriz que poderia representar a personagem do jeito que deveria ser. A relação de cumplicidade dos dois era muito fofa!

Não consigo imaginar outro ator interpretando o maravilhoso “Duckie” Dale sem ser o Jon Cryer, mas já aviso que ele não foi a primeira opção dos produtores. Anthony Michael Hall não quis fazer o papel com medo de ser estereotipado como um “nerd”.

Ainda bem que ele recusou, porque eu acho que seria meio que uma revival de “Gatinhas e Gatões” 

O que dizer de Andrew McCarthy como Blane? Ele realmente tinha carinha de garoto sonho, aquele que você escreve o nome várias vezes na última folha do caderno com um monte de coraçõezinhos em volta. Apesar de sentir ódio, eu também sentia muito amor reprimido ao ver o James Spader como Steff. Sem dúvida, um dos vilões mais bem vestidos de Hollywood.

02

Vale a pena registrar que o filme já serviu de inspiração para duas séries favoritas do meu coração: Dawson’s Creek e Glee. Ou seja, tem como não amar

Isso é só uma pequena amostra do que faz com que “Pretty in Pink” seja um clássico tão especial para mim. É inegável o amor que sinto por ele e por toda a obra de John Hughes. Se você já assistiu, recomendo que veja de novo! Se você ainda não conhecia, coloca agora mesmo para assistir.  E aí, qual é o seu sentimento pelo filme? Conta para mim.

Pretty in Pink, Anos 80 e Brat Pack. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!