Tag Archives Clássicos

#12 BEDA | Cinco filmes que todo fã de Stranger Things deveria assistir

by

Se você ama Stranger Things e suas referências acho digno você ler esse post aqui 😍

 

Um dos motivos para que uma das séries mais amadas da Netflix seja a minha queridinha são as referências maravilhosas dos anos oitenta que ela traz.

É lógico que eu também sou apaixonada pela história e pelos personagens de Stranger Things ✨

 

Pensando nisso, eu listei cinco clássicos dos anos 70/80 que estão ligados a história do seriado. Tipo, impossível não lembrar, sabe?

 

Alien, o Oitavo Passageiro [1979] e Aliens, O Resgate [1986]

A criatura chamada Demogorgon foi inspirada no Alien que aparece nos dois primeiros filmes da série de ficção científica.

Fora que é inegável a semelhança física, ou seja, o cabelo de Eleven com o de Ripley em “Alien 3”!

 

E.T – O Extraterrestre [1982]

Sem dúvida, estou falando da principal referência que dominou praticamente todos os episódios da primeira temporada de Stranger Things.

Apesar da Eleven não ser um extraterrestre, existem muitas semelhanças entre os dois personagens.

Ambos receberam os seus nomes pelas pessoas que os encontraram, os dois usam disfarce para esconder a sua verdadeira identidade (vestido + peruca loira) e os dois só usam os seus poderes em momentos críticos.

Exemplo clássico: A cena em que a Eleven fica sozinha na casa do Mike ✨

Ah, acho que eu nem preciso mencionar que o grupo de amigos da série tem muita semelhança com os do filme, né?

 

Goonies [1985]  

Socorro, o espírito de aventura, a amizade entre eles e as bicicletas. Tudo isso remete muito ao clássico Goonies.

 

Poltergeist – O Fenômeno [1982]

Uma das principais referências entre o seriado e o filme é quando a Joyce consegue ouvir o Will se comunicando com ela através de sons da parede.

Bem igual a cena original com Carol Annie tentando se comunicar com a família no filme.

 

Não posso deixar de mencionar aqui que Stranger Things é muito Stephen King, sério. A série é referência pura as obras do autor do início ao fim dos episódios.

Mas dá para citar pelo menos as que são mais marcantes: It (A Coisa), Conta Comigo e Carrie – A Estranha.

Acredite, esses são só alguns dos milhares de clássicos oitenta que fazem parte da fórmula da série da Netflix ✨

Enquanto a 2° temporada não chega, acho digno preparar uma maratona para o fim de semana! E aí, sabia de todas as referências? Conta para mim.

 

 

Stranger Things, Netflix e BEDA. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

#06 BEDA | Lista do amor ‘80s School Lovers para assistir na Netflix

by

Eu realmente preciso dizer que sou ‘80s School lover quando estou na Netflix? 💜

 

Fita k7, ombreiras, maquiagens que nem a sua mãe usaria e color block são algumas peças chaves de looks dos anos 80.

Enquanto eu escrevo esse post estou ouvindo a minha playlist “Don’t You Forget About Me”, porque sou dessas 😍

   

O clima de hoje é bem oitenta, então fiz uma lista do amor só com os filmes teen dessa época para você assistir essa semana na Netflix.

Já aviso que a probabilidade de a gente ter um amor antigo em comum é muito grande nesse momento ✨

 

Clube dos Cinco

Gatinhas e Gatões

Curtindo a Vida Adoidado

Digam o que Quiserem…

 

Sim, a listinha só tem clássicos oitenta que remetem a adolescência maravilhosa que adoraria ter feito parte.

Eu recomendo que você comece com “Clube dos Cinco”, porque estou falando do melhor filme teen de todos os tempos.

Agora, se você quer mais romance teen na sua pipoca, meu bem, só assista “Gatinhas e Gatões” e “Digam o que Quiserem”.

Mas se o que você realmente precisa assistir é o melhor filme “Sessão da Tarde” da vida, “Curtindo a Vida Adoidado” para sempre será a escolha perfeita. E aí, qual é o seu oitenta favorito? Conta para mim.

 

 

Netflix, ‘80s Teen Lovers e Beda. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!  

#04 BEDA | 3 lições que aprendi com minhas séries favoritas dos anos 80

by

Se a minha vida fosse igual as séries dos anos 80, haja temporada do amor 😌

 

Uma coisa que eu amo loucamente é ficar com um monte de almofada no sofá, assistindo uma série que eu amo.

Então, eu resolvi listar 5 lições que aprendi com as minhas séries favoritas dos anos 80. Aliás, durante esse mês vai rolar lições dos anos 90 e 2000 também.

Acho digno você pensar na possibilidade de fazer uma maratona com alguma dessas séries, pois são muito amor 😍

 

1. Full House (1987-1995)

 

Toda vez que escuto “Everywhere you look. There’s a heart. A hand to hold onto…”  já começo a cantar junto, porque estou falando de Full House!

Uma das coisas que aprendi ao longo de oito temporadas do seriado foi o quanto a família e a amizade precisam ser rotina nas nossas vidas.

Canta comigo: When you’re lost out there and you’re all alone. A light is waiting to carry you home 🎤

 

2. Punky – A Levada da Breca (1984-1988)

 

Punky mostrou para mim o quanto é importante ser criança quando se é criança, sabe? Usar a imaginação, fazer “travessuras” saudáveis e brincar com os amigos sempre que puder.

Canta comigo: A menina que ilumina. Toda vez que a gente vê 🎤

 

3. Anos Incríveis (1988-1993)

 

Apesar da série ter feito parte da minha infância, os conflitos que Kevin Arnold vivia na adolescência e no colégio era muito eu, acredite.

Mais uma vez, aprendi o valor da amizade e também da família!

Aliás, eu era muito Kevin quando o assunto era o menino da escola que gostava. Então, eu entendia a paixonite dele por Winnie Cooper.

Conta comigo: Gonna try with a little help from my friends 🎤

E aí, temos alguma série em comum? Conta para mim.

                         Séries, Anos 80 e Beda. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!      

A notícia do amor é sobre os atores para o live-action “Aladdin” da Disney

by

Eu sei que ainda falta para cantar “A Whole New World” mas quero Aladdin para ontem 💖

 

Se você ainda não sabe – provavelmente, porque não leu esse post aqui – a Disney vai produzir um live-action de Aladdin.

Só que mesmo depois de uma seleção mundial feita pelos estúdios para achar os protagonistas, ainda não temos um Aladdin e Jasmine para chamar de nossos, socorro!

 Ministério da minha saúde adverte: Pela mor, não fazer 💩 no clássico da minha infância. Grata ✨

 

A Disney já considerou os ingleses Dev Patel (Lion) e Riz Ahmed (Rogue One) para interpretar o nosso príncipe do oriente, vulgo Aladdin, mas ambos perderam força nas negociações, porque o estúdio quer alguém desconhecido para o papel.

Outros nomes “novatos” que foram mencionados para viver o príncipe foram: Achraf Koutet, Mena Massoud e George Kosturos.

Já para a princesa Jasmine, as atrizes Naomi Scott (Power Rangers) e Tara Sutaria (Grease) foram cotadas para o papel.

Aliás, já está rolando críticas sobre a escolha de Naomi, afinal de contas, ela foge da etnia da nossa princesa Disney ✨

Para interpretar o vilão Jafar, o ator Tom Hardy é bastante cotado para o papel – Socorro, eu amo o Tonzinho gostosinho, mas nada a ver, minha gente linda – assim fica difícil defender você, Disney!

O ator Will Smith deve dar vida ao Gênio. É, eu sei que será uma tarefa quase impossível depois de Robin Williams no papel.

Save the date: O live-action “Aladdin” não tem data para ser laçado, mas deve ser por volta de 2019 ✨

Só digo que depois do espetáculo que foi “A Bela e a Fera” e “Cinderela”, os nossos amores do Oriente merecem lacração do amor. E aí, o que achou das novidades? Conta para mim.

 

Disney, Aladdin e Live-actions. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!

5 lições que aprendi com os clássicos aniversariantes de junho da Disney

by

O mês de junho foi tão magia Disney que precisava falar disso aqui, sério 

 

Se você viveu a sua infância entre os anos 80, 90 ou início de 2000, a probabilidade de ter assistido muita animação Disney em VHS é grande!

Acho digno você se preparar para a vontade de assistir esses clássicos na Netflix depois de ler esse post 

Já que alguns clássicos Disney que os meus pais alugaram para mim lá em “1990 alguma coisa” sopraram ou ainda vão soprar velinhas em junho, resolvi listar 5 lições que aprendi com eles.

1. O Rei Leão, 1994

“Quando o mundo vira as costas para você, você vira as costas para o mundo” – foi a frase dita pelo Timão que coloquei em prática ainda na infância numa vez em que ninguém quis ser a minha dupla no trabalho da escola, e sozinha tirei a nota mais alta da turma.

2. Lilo e Stitch, 2002

“Ohana quer dizer família, família quer dizer nunca mais abandonar, ou esquecer” –  foi a frase dita pelo Stitch que mostrou para mim que mesmo que não seja perfeita, a minha família é a coisa mais preciosa que tenho na vida.

3. O Corcunda de Notre Dame, 1996

“A minha vida toda você disse que o mundo era um lugar cruel e sombrio. Mas agora vejo que o que há de cruel e sombrio são pessoas como você” –  foi a frase dita pelo Quasimodo que me fez perceber que às vezes as pessoas dizem coisas com um único objetivo: machucar.

4. Toy Story 3, 2010

“O que faz o Woody especial é que ele nunca desiste de você. Nunca. Ele vai estar contigo para o que der e vier” – foi a frase dita pelo o Andy que mostrou para mim o quanto fui feliz com os meus brinquedos, e que sem eles a minha infância teria sido bem menos divertida.

5. Hércules, 1997

“Um verdadeiro herói não é medido pelo tamanho de sua força, mas a força de seu coração” – quando ouvi essa frase em Hércules percebi que a minha força para enfrentar as pessoas estava dentro de mim.

Sim, todas essas frases fizeram parte de momentos reais da minha infância ou da minha fase adulta, no caso de Toy Story 3 

Sabe quando você escuta um estalo imaginário saindo de dentro da sua cabeça, e te dizendo: é isso! É exatamente o que essas frases fizeram comigo. E aí, você tem algum clássico Disney que te ensinou algo? Conta para mim.

 

Disney, Infância e Frases. Tudo isso É Muito Supimpa Girl!